:: portugués

A relevância contemporânea de Marx

A comemoração do 150º aniversário de O Capital renovou o debate sobre as contribuições legadas por Marx para a compreensão da sociedade actual. O texto continua a suscitar apaixonadas adesões e fanáticas rejeições, mas já não exerce a enorme influência que teve nos anos 60 e 70. Também não sofre o esquecimento que acompanhou o desmoronamento da União Soviética. Nenhum investigador probo ignora actualmente o significado do livro e as releituras trespassam a academia e a influência que exerce sobre numerosos pensadores.


A esquerda perante a Venezuela

Durante os últimos dois meses a Venezuela afrontou uma onda de violência terrível. Contam-se já mais de 60 mortos entre escolas saqueadas, edifícios públicos incendiados, transportes públicos destruídos e hospitais evacuados. Os grandes meios de comunicação transmitem, em cadeia, só denúncias macabras do governo. Instalaram a imagem de um ditador em conflito com os democratas da oposição.


O tormentoso começo do governo Trump e o tremor da América Latina

Trump impulsiona um projeto reacionário que não pode ser exatamente caracterizado como populista. Ele promove um giro autoritário com apoio para-insitucional, a fim de favorecer os capitalistas. A inédita resistência nas ruas ao seu projeto recupera tradições rebeldes e delimita sua margem de ação.
Na estratégia da queda de braço com a China, Trump pretende renegociar tratados, sem retornar ao velho protecionismo. A agressão ao México é uma advertência aos grandes competidores e os maus-tratos aos imigrantes antecipa uma fase de neoliberalismo xenófobo.
O componente keynesiano de Trump não atenua seu caráter regressivo. A ascensão do magnata potencializa o belicismo, e Trump tenta ligar o desenrolar da crise europeia com o futuro próximo estadunidense. O impacto da sua política sobre a América Latina é maiúsculo.


Teoria da dependência e o sistema-mundo

Neste importante ensaio Cláudio Katz faz a crítica das concepções de Immanuel Wallerstein, sublinhando nomeadamente aspectos em que convergem e outros em que divergem e se distanciam do marxismo. Reflexão que é tanto mais relevante quanto se tenha em conta que esta linha de pensamento tem sido objecto de intenso debate na América Latina no decorrer da última década. Período em que o “socialismo do séc. XXI” e a sua subestimação da questão do poder («mudar o mundo sem tomar o poder») não deixará de ter contribuído para muitas das dificuldades e derrotas com que os processos progressistas naquele continente hoje se deparam


A Grécia vista com olhos latinoamericanos

Com a aprovação parlamentar do terceiro memorando concluiu-se um outro capítulo do drama que a Grécia enfrenta. O entusiasmo gerado pelo triunfo do “Não” no referendo foi abruptamente substituído pela frustração suscitada pela capitulação de Tsipras.


Verdades e mentiras sobre a Cimeira das Américas

O ponto crítico da América Latina, actualmente, não se situa na resistência aos Estados Unidos. O maior problema radica na estabilização de modelos capitalistas adversos às aspirações das maiorias populares. A significativa soberania política alcançada pela América Latina nos últimos anos não é sustentável com orientações económicas regressivas


A America Latina frente a crise global

21.Jul.09

Cobiça, regulação ou capitalismo

21.Jun.09

O legado do Che

13.Ago.08

As encruzilhadas do nacionalismo radical

13.Ago.08

América Latina: Socialismo ou neo-desenvolvimentismo

28.Nov.06

O apelo à construção do socialismo do século XXI, que Chávez formulou, repôs em cena os debates sobre caminhos, tempos e alianças para forjar uma sociedade não capitalista. Esta discussão é retomada quando o grosso das forças progressistas já se acostumara a omitir quaisquer referências ao socialismo.