Artículos de: Noviembre, 2021

Radiografía de una conmoción electoral

La derecha avanzó en las elecciones timoneada por el poder económico, mediático y judicial. No unificó estrategias y liderazgos frente al novedoso Bolsonarismo que irrumpió con un proyecto represivo. El gobierno fue afectado por la pandemia y castigado por el empobrecimiento y la desigualdad. Ahora tantea un giro conservador que el Leer texto completo [PDF]Cristinismo tolera soslayando definiciones. La izquierda logró un inédito protagonismo que la induce a concretar propuestas y clarificar estrategias.

Dependency theory in Eduardo Galeano’s Open Veins of Latin America

This year marks the 50th anniversary of the publication of the classic account of imperialism and the struggle against it in Latin America, The Open Veins of Latin America, by the late Uruguayan radical writer Eduardo Galeano. The ISP is proud to publish this translation of a reflection on Open Veins, 50 years later, written by the Argentinian Marxist economist Claudio Katz, and presented at the International Seminar marking 50 years since the publication of Open Veins, at Universidad de la República del Uruguay, Montevideo, June 23, 2021. Translated by Bridget Broderick and Lance SelfaLeer texto completo [PDF]

Considerações a partir do livro clássico de Eduardo Galeano

As Veias Abertas da América Latina começa com uma frase que resume a essência da Teoria
da Dependência. “A divisão internacional do trabalho consiste em que alguns países se
especializam em ganhar e outros em perder. Nossa comarca no mundo, que hoje chamamos
de América Latina, foi precoce: especializou-se em perder desde os tempos remotos”
Esta breve oração oferece uma imagem concentrada e altamente ilustrativa da dinâmica da
dependência. Por essa razão, foi citada em inúmeras ocasiões para retratar o status histórico
de nossa região.s Veias Abertas da América Latina começa com uma frase que resume a essência da Teoria
da Dependência. “A divisão internacional do trabalho consiste em que alguns países se
especializam em ganhar e outros em perder. Nossa comarca no mundo, que hoje chamamos
de América Latina, foi precoce: especializou-se em perder desde os tempos remotos”
Leer texto completo [PDF]

Tres posturas frente a la deuda

Argentina afronta nuevamente enormes vencimientos de una deuda externa que no puede saldar. El país ha quedado otra vez entrampado en la conocida secuencia de compromisos que desbordan su capacidad de pago. Esa asfixia financiera generada por los poderosos agobia a las mayorías populares.Leer texto completo [PDF]